Like A Girl

Pushing the conversation on gender equality.

Code Like A Girl

Ágil Escalável

O que é ágil escalável?

Em projetos que utilizam por exemplo o framework Scrum, as equipes são de até nove pessoas e os membros são auto-organizados e colaboram entre si. Mas aí vem a pergunta, e se for necessário que o tamanho da equipe aumente para trabalhar em um grande projeto? A entrega geral de grandes sistemas com muitas equipes ágeis pode ser atrasada, ter bugs e sofrer com o orçamento.

A resposta é, para projetos maiores, existe o conceito de ágil escalável. A escalabilidade é a capacidade de ajustar ou adaptar o framework às necessidades de trabalho com um volume maior de pessoas e times em paralelo.

Para viabilizar o trabalho simultâneo, haverá necessidade de coordenação entre essas várias equipes Scrum. A escalabilidade no Scrum é conseguida principalmente através das reuniões de equipes para discutir interdependências e impedimentos, e a gestão necessária para controlar múltiplas equipes Scrum torna-se mais complexa. Porém, com os processos adequados e as pessoas certas envolvidas, as coisas têm tudo para funcionar.

Ao meu ver cabe conhecer para escolher a melhor opção de framework escalável a ser utilizado, pois as diferentes organizações e profissionais têm diferentes necessidades, dependendo do que já conhecem, da sua cultura, do seu software, dos seus modelos comerciais, da sua equipe, das habilidades disponíveis, etc. Mais aí vem a pergunta: qual é a estrutura “mais popular” hoje? Na minha percepção é o SAFe.

Agora vou mostrar resumidamente os pontos fortes e fracos de cada framework:

Nexus

Destinado a 3–9 equipes Scrum. Os maiores pontos fortes são:

  • Ele amplia lindamente o Scrum fornecendo o que o autor principal de Scrum e Nexus, Ken Schwaber, chama um exoesqueleto.
  • Ele mantém o “material” no mínimo, por isso é conciso e bastante rápido de aprender.
  • Não parece cobrir outras considerações organizacionais, como estrutura orgânica, da maneira que a LeSS faz.
  • O Nexus está fortemente focado neste papel de integração / SOS.

A sua fraqueza seria:

  • Falta de adoção generalizada.
  • Limitação na quantidade de times
  • Conta com um único Product Owner, o que pode não ser suficiente para um projeto escalado

Para maiores detalhes segue link: https://www.scrum.org/resources/nexus-guide

2. Less

BMW usa as práticas do LESS e Spotify fez ajustes no mesmo conforme sua necessidade

Existem dois tipos do LeSS: LeSS e Less Enorme (alguns milhares de pessoas em um produto). LeSS Enorme é formado por ter várias estruturas LeSS regulares trabalhando em paralelo entre si.

Os maiores pontos fortes são:

  • Semelhante ao Nexus, o LeSS concentra-se fortemente em Scrum-of-Scrums.
  • A estrutura LeSS tem menos processo, menos artefatos e menos papéis, permanecendo fiel a ter apenas os papéis Scrum originais de PO, SM e Team.
  • Utiliza práticas e princípios de outras metodologias como: Mais com menos, foco no produto, foco no cliente, melhoria contínua, pensamento Lean etc.
  • LeSS recomenda fortemente que você não use ferramentas automatizadas até que sua organização se torne bastante proficiente com o LeSS, optando por usar recursos manuais, como quadros brancos e gráficos de parede muito grandes. Caso contrário, o LeSS declara que, se você automatizar uma bagunça, você terá uma bagunça automatizada. E mesmo depois que as Equipes se tornam proficientes com a LeSS, recomenda que você use apenas ferramentas de código aberto, que você pode descartar facilmente se elas não funcionam para você, sem perder investimentos de alto dólar.

A sua fraqueza seria:

  • Os inventores de LeSS acreditam muito que a cultura segue a estrutura. Para isso, eles oferecem o LeSS não apenas como uma prática para ampliar a abordagem Scrum, mas como um impulso direto para a mudança de estrutura organizacional.

Para maiores detalhes segue link: https://less.works/

3. SAFe

Lego usa as práticas do SAFe

Os maiores pontos fortes são:

  • Este modelo não é apenas Scrum, mas Agile. Por exemplo, tem um processo Kanban na seção de portfólio superior. Esta é uma maneira diferente do Nexus, já que o Nexus é apenas Scrum.
  • O SAFe é geralmente neutra em ferramentas.
  • Na SAFe, o SM é um papel muito importante na equipe Scrum e faz muito coordenação intra-equipe e inter-equipe.
  • Em SAFe: Epics, Features e Stories são explicitamente tratados como partes integrantes dos backlogs SAFe

Pontos fracos:

  • O SAFe é mais abrangente na oferta de processos e papéis para lidar com o desenvolvimento de software, ao custo de talvez aparecer pesado em processos.
  • SAFe contém muitas boas ideias. No entanto, adotar o pacote completo é um pouco complicado.

Para maiores detalhes segue link: http://www.scaledagileframework.com/

Fontes de Pesquisa:

https://sitecampus.com.br/scrum-e-escalabilidade/

https://pm.stackexchange.com/questions/17441/scaled-scrum-agile-frameworks-safe-vs-nexus-vs-less-comparison

https://www.quora.com/Whats-the-difference-between-the-Nexus-Framework-and-other-Scaled-Scrum-Frameworks

Scaling Agile: LeSS vs. SAFe

Siga a tag codelikeagirlBR para ver nossos posts! 😀

Quer escrever ou traduzir artigos em português para a Code Like A Girl? Se você já faz parte do time de escritoras(es) da Code Like A Girl basta enviar seu artigo diretamente para nossa publicação. Se você ainda não faz parte do nosso time, envie uma mensagem direta para a conta de twitter CodeLikeAGirlBr. Nós avaliaremos seu artigo e ajudaremos a refiná-lo para publicação.