Like A Girl

Pushing the conversation on gender equality.

Code Like A Girl

Em quem você pensa quando te pedem uma indicação?

Você conhece mulheres qualificadas. Por que não indicá-las?

PyLadies na PythonBrasil[12]

Dei várias palestras ao longo deste ano e se tornou comum as pessoas me chamarem para combinar outras palestras, ser mentora em hackathons, organizar eventos e afins. Algumas vezes minha agenda não me permite aceitar os convites como eu gostaria e então essas pessoas me fazem a fatídica pergunta: Me indica alguém?

E aí me vejo rolando pela minha lista de contatos para encontrar pessoas que possam encaixar nas diversas propostas. Na maioria das vezes, as pessoas que indico são próximas a mim. E tudo bem. O problema vem quando TODAS as indicações que quero fazer são homens. E olha que há uma quantidade abundante de mulheres extremamente qualificadas na minha lista de contatos (e de grupos do Telegram).

Eu não tinha me atentado para isso durante muito tempo e pode ser que você também não tenha. Depois de ler muito, ver vídeos (como o que trago abaixo) e conversar com pessoas sobre inclusividade, sexismo e diversidade em tecnologia, finalmente caiu a ficha: Não basta indicar uma mulher, é necessário mostrar que tem de ser ela ali.

Nesse vídeo disponibilizado pela Mic na sua página do Facebook, Karen Sandler fala sobre sexismo na indústria de tecnologia e, além de mencionar as situações que mulheres que frequentam eventos de TI costumam encontrar, ela relata como mulheres têm dificuldade de se considerar experts em suas áreas de trabalho. Inclusive ela. Ela já esteve na posição de ser indicada por ser uma expert em patentes para uma entrevista para o documentário Patent Absurdity e, em vez de aceitar, ela quis passar a oportunidade para pessoas que “eram de fato experts”.

Me dando conta desse problema que enfrentamos, porque sim eu também passo por isso, eu passei a fazer duas coisas:

  1. Eu só recomendo homens se eu passar dois dias procurando incessantemente uma mulher qualificada para indicar e não encontrar (raro mas acontece ¯_(ツ)_/¯ );
  2. Falar com as mulheres que eu indiquei e avisar: Te indiquei pois você é a melhor escolha para isso.

Antes eu só avisava que tinha feito a indicação e, assim como Karen Sandler fez quando foi ser entrevistada pela primeira vez, minhas indicadas queriam passar a bola para frente por “não ser especialista” ou “ainda ter muito que aprender” ou “ter gente mais qualificada para falar lá”.

O trabalho de ajudar as mulheres que querem a tomar um papel de destaque vai além de indicá-las. É necessário mostrar para elas que são justamente elas que tem de estar naquele palco ou na frente daquela câmara para mostrar o que tem a oferecer. Então, indique uma mulher e ajude-a ver o quanto ela é capaz.

Links para que você possa achar mulheres para indicar:

Siga a tag codelikeagirlBR para ver nossos posts! 😀

Quer escrever ou traduzir artigos em português para a Code Like A Girl? Se você já faz parte do time de escritoras(es) da Code Like A Girl basta enviar seu artigo diretamente para nossa publicação. Se você ainda não faz parte do nosso time, envie uma mensagem direta para a conta de twitter CodeLikeAGirlBr. Nós avaliaremos seu artigo e ajudaremos a refiná-lo para publicação.