Like A Girl

Pushing the conversation on gender equality.

Code Like A Girl

Imitação é elogio: Eu também sou uma mulher em tecnologia, e isso é o que eu quero ver em uma…

Imitação é elogio: Eu também sou uma mulher em tecnologia, e isso é o que eu quero ver em uma empresa

Escrito por Molly Koernke, traduzido para português por Jessica Temporal e revisado por Andressa Chiara para Code Like A Girl

photo source: wocintechchat

Eu li recentemente o artigo Sou uma mulher em tecnologia, e isto é o que eu quero em uma empresa, e eu AMEI. Como uma mulher que trabalhou com tecnologia por aproximadamente uma década (vishe tô ficando velha), eu concordo com todos os pontos levantados.

Já que imitação é a forma mais sincera de elogio, eu também quis montar uma lista. Eu espero que mais mulheres continuem a falar sobre o que elas querem. Quanto mais falamos sobre isso, mais provável que vejamos mudança.

Eu quero ver outras mulheres

Eu acho engraçado que, em 2017, nós mulheres ainda temos que dizer que queremos ver outras mulheres quando estamos considerando uma empresa. Isso deveria ser óbvio para recrutar talento feminino de alto nível, certo? Infelizmente, a maioria dos times de liderança nas empresas de tecnologia é composta apenas por homens. Você consegue imaginar ir para uma página de liderança e ver ela se preencher com nada além de mulheres fortes e inteligentes? É, nem eu.

Eu penso que ver outras mulheres é algo sobre o que todas as mulheres em tecnologia podem concordar. Mas eu quero levar isso um pouco mais longe. Não só ver outras mulheres, mas também ver outras mulheres APOIANDO outras mulheres. Na minha experiência, nem todas mulheres em tecnologia se importam com avançar ou apoiar as carreiras de outras mulheres. Eu adoro perguntar — tanto a homens quanto mulheres — nas entrevistas “Quando foi a última vez que você ajudou a carreira de alguém?” A resposta me mostra o quanto uma pessoa ou ambiente apoia de verdade outras pessoas.

Eu quero ser capaz de agir como uma mulher

“Você usa cores muito vibrantes.” Isso é um parecer de carreira que recebi há muitas luas. É verdade. Eu uso cores vibrantes. E eu amo estampas floridas. (Shhh… não conte pra ninguém.) Sem querer ofender a Hillary Clinton, mas eu não quero usar terninhos todos os dias. Eu também não quero agir como um homem (o que quer que isso queira dizer…). Eu não deveria ter que agir assim para ser respeitada ou promovida. Mulheres deveriam ser capazes de serem elas mesmas no escritório, com roupas coloridas e tudo, sem que isso venha ferir sua carreira.

Eu quero transparência de salário

Eu gostaria que empresas fossem mais transparentes sobre salário. Um simples “tá aqui a faixa… Como você se sente sobre ela?” seria algo revolucionário de se ver. A maioria das empresas complica demais o processo de negociação salarial. Eles perguntam o seu salário atual (Eu falo sobre isso aqui). Eles brincam. Eles são evasivos. E por fim eles te irritam a um ponto onde você não quer mais nem ver a cara deles, quiçá trabalhar com eles.

Transparência salarial iguala o jogo em campo para as mulheres. Mulheres frequentemente enfrentam retaliação por negociar. Pesquisadores descobriram que mulheres que negociam sofrem mais penalização do que homens. Até entrevistadoras penalizam outras mulheres que ousavam usar a temida palavra que começa com N. Eu acho que ninguém aprecia uma mulher que pede o que ela vale.

De acordo com a Harvard Business Review, “… salários de homens com MBAs que se graduaram em Carnegie Mellon eram 7.6%, ou quase $4,000, em média mais altos do que mulheres com MBAs no mesmo curso. Isso porque a maioria das mulheres simplesmente aceitou a proposta inicial do contratante; na verdade, apenas 7% tentou negociar. Mas 57% dos homens — ou oito vezes mais homens do que mulheres — tinham pedido mais.” Sendo transparente sobre salário desde o começo, empresas de tecnologia ajudam a garantir que mulheres não se contenham por medo de represália. Também garante que nós mulheres não fiquemos presas ao nosso último salário ou aquilo que nós pensamos que “devemos” ser pagas. Nós seremos pagas justamente pelas responsabilidades que temos. E esse é o nível de respeito que merecemos.

Eu quero ver homens advogando por mulheres

Eu encontrei mentores e apoiadores fantásticos pela minha carreira. Eu quero ver homens promovendo e apoiando mulheres na empresa para qual estou sendo entrevistada. Eu vou até perguntar “Quando foi a última vez que você defendeu uma mulher?” nas entrevistas.

O baixo número de mulheres na área da tecnologia nunca irá melhorar sem o apoio dos homens. Simplesmente perguntar “Como eu posso ajudar?” já ajuda bastante. A recente pesquisa do NCWIT “Homens Defensores e Aliados: Promovendo Diversidade de Gênero em Locais de Trabalho de Tecnologia” mostra dez formas simples de ser um apoiador (mostrado abaixo). Um homem entrevistado no relatório disse que, “Eu acho super importante homens serem vistos como defensores de gênero por que… 85% dos nossos líderes nessa empresa são homens, e se eles não forem vistos como defensores então, a cultura não irá mudar — nós não teremos o ambiente certo.” Isso é muito legal, né?

Eu quero que você acredite em mim

Não tem nada melhor do que, na minha opinião, levar aquela batidinha nas costas por um projeto importante e conhecido. Eu não quero ouvir que eu não tenho “experiência suficiente em X” ou que eu não “fiz Y” quando um novo projeto estiver a disposição. No lugar eu quero ouvir: “Eu sei que você irá fazer um ótimo trabalho. Eu confio em você.” Eu quero que você acredite em mim mais do que eu acredito em mim mesma. Isso é empoderamento. E é esse tipo de coisa que que me dá vontade de levantar de manhã sem nem precisar de despertador.

Eu quero reconhecimento pelo meu trabalho

Muitas vezes durante a minha carreira eu recebi feedback dizendo que eu poderia ser melhor em me promover. É um feedback difícil de se ouvir. Mais se autopromover para mulheres, é muitas vezes, um Ardil 22. Você não quer revelar uma quantidade inadequada de detalhes, ou ser vista como arrogante ou antipática. Você também não quer dar pouco detalhes ou lá se vai a sua promoção.

Mulheres normalmente sentem desconforto e ansiedade quando o assunto é auto-promoção. Por isso, homens fazem um melhor trabalho do que nós. Para superar esse dilema, líderes precisam fazer um esforço melhor em reconhecer o trabalho das mulheres. Se você ver uma mulher fazendo um trabalho excelente, compartilhe isso em ALTO E BOM SOM com os outros. Ajude a dar crédito onde crédito é devido e faça os outros perceberem o quê você está vendo. Eu sou mais feliz quando meu chefe ou meu time de liderança toma um tempo para reconhecer minhas conquistas.

Recrutar mulheres talentosas na área da tecnologia não é magia negra. Com algumas mudanças simples, uma fila de talento feminino vai estar nas suas mãos. Acredite na gente, deixe-nos ser quem somos, promova-nos e seja transparente com a gente e você não terá problemas em recrutar a gente.

Siga a tag codelikeagirlBR para ver nossos posts! 😀

Quer escrever ou traduzir artigos em português para a Code Like A Girl? Se você já faz parte do time de escritoras(es) da Code Like A Girl basta enviar seu artigo diretamente para nossa publicação. Se você ainda não faz parte do nosso time, envie uma mensagem direta para a conta de twitter CodeLikeAGirlBr. Nós avaliaremos seu artigo e ajudaremos a refiná-lo para publicação.