Like A Girl

Pushing the conversation on gender equality.

Code Like A Girl

Retrospectivas diferentes

E como tirar o melhor de cada evento

O objetivo de uma retrospectiva é permitir que o time tenha um momento dedicado para se inspecionar e buscar formas de melhorar continuamente. Para isso, ao escolher o que fazer em uma retrospectiva, o time deveria primeiro entender o tipo de problema que está enfrentando, e então definir um formato que visasse atuar sobre este problema. Certo?

… certo?

O que eu mais vejo em times que rodam scrum (ou mesmo times que rodam variações de ágil, mas que mantêm a retrospectiva) é daily em modo status report (eu fiz tal coisa, vou fazer tal coisa, sem impedimentos — e enquanto isso ninguém mais está prestando atenção na pessoa que está falando) e retrospectivas "baunilha" (o que foi bom, o que pode melhorar). Poucas coisas me deixam tão desanimada. Estes times não estão se inspecionando, eles estão só cumprindo tabela, fazendo um processo sem saber seu propósito.

Vamos mudar?

Com base neste incômodo, comecei a pesquisar diferentes dinâmicas. Para workshops, para times, para reuniões. E, quando eu não encontrava uma dinâmica para o que eu queria, a solução era adaptar alguma técnica existente ou criar uma do zero. Vamos ver algumas dessas dinâmicas diferentes?

Merit chocolate… mas diferente

Imagina que seu time tem um super herói. Todo mundo já viu esse caso pelo menos uma vez: o time apático, mas tem aquele cara que vai virar a noite pra entregar no prazo, que conhece o projeto de ponta a ponta, que define a solução, tira dúvida de todo mundo e carrega tudo nas costas.

O problema deste tipo de disfunção é que ele se retro-alimenta. Quanto mais o super-herói atua, mais apático o time fica, e mais o super-herói precisa atuar. Neste caso, você precisa intervir para reempoderar o time e mostrar que todos podem fazer a diferença.

O merit chocolate tradicional geralmente é usado para reforçar comportamentos positivos e dar visibilidade aos negativos, ajudando o time a atuar nos dois lados. O problema é que, com o super-herói no time, o resultado é óbvio: ele ganha quase todos os chocolates, e você reforça a dependência que o time tem dele.

Para quebrar isso, a ideia é que o time todo receba feedback positivo. Siga esses passos:

Peça a todos os membros do time para formar um círculo.

Entregue post-its e caneta a cada um.

Peça para eles olharem para a pessoa à direita.

Peça para escreverem no post-it, em silêncio, algo que a pessoa fez durante essa sprint que a pessoa achou bom, que ajudou, que foi positivo para o time.

Quando todos acabarem, peça para entregarem para a pessoa que fez a coisa boa.

Peça a cada membro do time que leia o elogio que recebeu em voz alta.

Este exercício ajuda no teambuilding e também evidencia caso o time não tenha visibilidade do trabalho dos outros membros. A ideia de não conseguir mencionar nada de bom que outra pessoa fez deixa os membros constrangidos e os torna mais conscientes da importância de dividir informação, saber se os outros precisam de ajuda ou podem ajudar. Em alguns casos, os membros do time que não costumam receber qualquer tipo de elogio ficam tão felizes que colam o elogio na mesa de trabalho, o que é extremamente positivo para eles, para quem elogiou e para o time como um todo.

Sambando na cara do problema

Neste cenário, temos um time que se tornou individualista, onde cada membro frequentemente coloca a resolução dos problemas como algo que é responsabilidade de outra pessoa. É como se não houvesse nada que ele pudesse fazer. Ele queria resolver, mas está impedido!

Entregue post-its e caneta para cada membro do time.

Em 1 minuto, peça que eles escrevam a maior dor ou incômodo que eles têm hoje.

Oriente-os a colar os post-its na parede, para que não fique claro qual é o incômodo de quem.

Leia os itens em voz alta, agrupe os semelhantes.

Agora peça a todos para ficarem de pé, ainda com o post-it e a caneta na mão.

Coloque uma música agitada, e peça que se movimentem, andando e se misturando dentro do grupo. Quando a música parar, cada pessoa deve encontrar um par.

Em 1 minuto, cada pessoa deve olhar para seu par, lembrar da dor que colou no quadro e escrever no post-it como ela acha que aquela pessoa poderia ajudar a resolver aquela dor.

Os pares devem trocar os post-its entre si.

Agora, cada pessoa deve ler em voz alta o pedido de ajuda que recebeu, e falar se acha que consegue prestar aquela ajuda. Caso negativo, deve fazer uma proposta de outra forma que pode ajudar.

Esta dinâmica empodera o time a resolver seus próprios problemas, e busca mostrar que todos podemos ajudar o outro. Ela dá visão de unidade e aumenta a colaboração, mostrando que para receber ajuda, você deve se dispor a ajudar também. Ao final dela, é importante reforçar com o time que o que sai da retrospectiva é um acordo de time, e deve ser cumprido para que o time melhore sempre.

Crise de identidade

Esta é uma variação de algo que já vi a Day Andrade fazer, e serve àquele time que não sabe muito bem quem é, por que é, onde está… Times que atendem a mais de um produto, ou que trabalham nos bastidores (aquela galera que produz zentas APIs por sprint para um "usuário" que é um sistema) e afins. Se o seu time tem problemas em definir um único objetivo para uma sprint, ou está com dificuldades em achar propósito, esta é uma boa pedida.

Distribua post-its e canetas para todos os membros do time, peça para que formem duplas.

Entregue para cada dupla uma logo de uma empresa (real ou fictícia) de propósito memorável. Exemplo: Apple, Nike, Ghostbusters, Estrela, Puma etc. Em 3 minutos, peça que cada dupla escreva qual ela acha que é o propósito daquela empresa.

Peça para as duplas lerem o resultado em voz alta e questione os demais se faz sentido o exposto.

Agora individualmente, dê 1 minuto para cada um escrever por que eles acham que o time existe, qual é o seu propósito, em uma frase curta.

Peça para colarem na parede. Agrupe, itere e chegue com eles a uma única frase que seja motivacional e inspiradora. Use o círculo dourado se eles estiverem com dificuldade.

Em seguida, pensando nesta frase, dê 1 minuto para cada um pensar em uma ideia, conceito ou imagem que represente esta frase.

Peça que todos colem suas ideias no quadro e use dot voting para definir qual será a "logo"/avatar do time.

Esta técnica aumenta o senso de comprometimento do time, facilita na definição e alinhamento de objetivos, na priorização de acordo com o propósito do time, e também aumenta a integração entre os membros devido a uma maior unidade.

E aí? Topa testar? Se você rodar alguma delas, não esqueça de contar depois como foi!

Agradecimentos a André Caribé, Avelino Gomes, Poline Lottin, Lucas Freitas e Magno Silva pela troca e pelos refinamentos dessas dinâmicas. ❤

Siga a tag codelikeagirlBR para ver nossos posts! 😀

Quer escrever ou traduzir artigos em português para a Code Like A Girl? Se você já faz parte do time de escritoras(es) da Code Like A Girl basta enviar seu artigo diretamente para nossa publicação. Se você ainda não faz parte do nosso time, envie uma mensagem direta para a conta de twitter CodeLikeAGirlBr. Nós avaliaremos seu artigo e ajudaremos a refiná-lo para publicação.